segunda-feira, outubro 03, 2005

Fuga. Sempre presente. Nas palavras, nos pensamentos... Essa nobre arte de desaparecer sem deixar rasto e recomeçar. Fuga, o óbvio dos cobardes!

1 Comments:

Blogger PmA disse...

É sempre em frente (ou para trás), sem entroncamentos nem atalhos. Há mais fácil?
Talvez a resposta dependa do carácter.
Fugir - com a excepção que faz a regra - não é uma arte, há é quem tenha a presunção de a fazer passar por.

2:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home